1

1
Fachada Ocidental da Estação Caminho de Ferro do Valado dos Frades!

sábado, 29 de agosto de 2009

Valado dos Frades em Prosa


Marieta Ferreira Antunes nasceu em Valado dos Frades, em 1947 e terminou o Curso do Magistério Primário em Leiria no ano de 1965.
Professora na Amadora, foi enchendo "a gaveta" com os escritos que a pouco e pouco ia redigindo.
Em 2001 foi aceite como associada da Associação Portuguesa de Poetas e participou nos Jogos Florais da referida Associação, onde obteve prémios que prestigiaram o seu trabalho de poetisa.
O livro que foi dado à estampa em 2002, tem sómente (?!) o mérito de podermos percorrer e perceber, como era a realidade do quotidiano  Valadense, através dos anos..
Como a Marieta nos diz "são simples textos poéticos",
Mas têm a grande "riqueza" de nos permitir o contacto com algumas facetas do património etnográfico e cultural do Valado.
...E os Valadenses agradecem-lhe.






quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Tudo Começou aqui







Este é o extenso vale tifónico invadido pelo mar, e que se estendia até às proximidades de Cós, outrora visitada pelos navegadores Fenícios.
O mar entrava pela Ponte da Barca, circundava as terras mais altas, criando-se assim uma situação extremamente curiosa, praias desde o Nasce Água, Rio de Moinhos, Porto da Pedra, Ladeira da Quinta...estendendo-se depois pela zona dos Brejos, Spal...
Estamos a falar de há umas centenas de anos, até começar a longa regressão das águas para deixar a descoberto um fundo empapado por águas residuais.
A malária e outras doenças próprias destes ambientes grassavam, a agricultura era impossível, logo a fixação do homem era difícil!
É preciso esperar até ao Marquês de Pombal, para se começar a fazer o enxugo dos campos, a correcção dos leitos dos rios, as obras de drenagem e assim surgirem os férteis campos agrícolas que hão-de levar ao surgir de Valado dos Frades.