1

1
Painéis de azulejos da Nazaré e Alcobaça na Estação Caminho de Ferro e praça principal, do Valado dos Frades!

sábado, 29 de agosto de 2009

Valado dos Frades em Prosa


Marieta Ferreira Antunes nasceu em Valado dos Frades, em 1947 e terminou o Curso do Magistério Primário em Leiria no ano de 1965.
Professora na Amadora, foi enchendo "a gaveta" com os escritos que a pouco e pouco ia redigindo.
Em 2001 foi aceite como associada da Associação Portuguesa de Poetas e participou nos Jogos Florais da referida Associação, onde obteve prémios que prestigiaram o seu trabalho de poetisa.
O livro que foi dado à estampa em 2002, tem sómente (?!) o mérito de podermos percorrer e perceber, como era a realidade do quotidiano  Valadense, através dos anos..
Como a Marieta nos diz "são simples textos poéticos",
Mas têm a grande "riqueza" de nos permitir o contacto com algumas facetas do património etnográfico e cultural do Valado.
...E os Valadenses agradecem-lhe.






quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Tudo Começou aqui







Este é o extenso vale tifónico invadido pelo mar, e que se estendia até às proximidades de Cós, outrora visitada pelos navegadores Fenícios.
O mar entrava pela Ponte da Barca, circundava as terras mais altas, criando-se assim uma situação extremamente curiosa, praias desde o Nasce Água, Rio de Moinhos, Porto da Pedra, Ladeira da Quinta...estendendo-se depois pela zona dos Brejos, Spal...
Estamos a falar de há umas centenas de anos, até começar a longa regressão das águas para deixar a descoberto um fundo empapado por águas residuais.
A malária e outras doenças próprias destes ambientes grassavam, a agricultura era impossível, logo a fixação do homem era difícil!
É preciso esperar até ao Marquês de Pombal, para se começar a fazer o enxugo dos campos, a correcção dos leitos dos rios, as obras de drenagem e assim surgirem os férteis campos agrícolas que hão-de levar ao surgir de Valado dos Frades.