1

1
Fachada Ocidental da Estação Caminho de Ferro do Valado dos Frades!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

António de Sousa Brites


Em 5 de Outubro de 2009, coloquei um post dum azulejo a indicar que ali tinha estado situada uma Casa de Bicicletas.
Como o azulejo em si poderia passar despercebido, o proprietário Sr. António de Sousa Brites, optou também por colocar um anúncio no jornal Comércio de Alcobaça, em 20 de Abril de 1951.
O curioso é a possibilidade da compra de bicicletas usadas ou novas.
Mas o que nos poderá fixar a atenção são os preços pedidos, de facto uma usada poderia custar a partir de 300$00 - 1,50 € - ou se fosse nova a partir de 1.000$00 - 5 €.
Far-nos-á sorrir a 60 anos de distância, mas muito pouca gente tinha bicicleta própria!
Havia no entanto uma opção que o anúncio refere...era possível alugar uma bicicleta por determinado número de minutos ou horas!
Mas no mesmo anúncio o Sr. Brites não descurava já uma opção para a praia da Nazaré, já nesta época cheia de turistas, que era estender até ela os seus serviços.
O espírito empreendedor de que agora tanto se fala, já existia no Valado...obviamente!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Francisco Xavier Coelho



Francisco Xavier Coelho, foi um ilustre Valadense, que em 1894 se formou como Professor com a classificação de Muito Bom.
Desenvolveu uma vida activa em prol do Valado, tendo assumido a presidência da Junta de Freguesia em 9 de Agosto de 1894.
Nomeado Professor Oficial em Évora de Alcobaça em 17 de Abril de 1895, e mais tarde em S. Martinho do Porto.
Colaborou e conseguiu na criação duma Escola de Ensino Feminino, graças a um donativo de Carlos O´Neill, em 15 de Junho de 1902.
Em 23 de Setembro de 1903, é nomeado Professor do Valado - é o 2º Professor do Valado.
Em 20 de Outubro de 1945, morreu.
Para a rua onde morava, a Junta de Freguesia atribuiu o seu nome, o que se pode ainda hoje verificar pela placa que se mostra neste post...é a rua onde está a B I R.
Esta biografia, saída no Jornal Comércio de Alcobaça, em 27 de Julho de 1946, é da autoria de Basílio Henriques Pedro...que breve trataremos aqui.
O Valado poderá não apresentar uma história muito rica, mas aqui e ali...deparamo-nos com motivos de orgulho!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

MATARAM A LAGOA SECA - 2
































Em 7 de Fevereiro de 2010 coloquei um post sobre a "nossa" Lagoa Seca.
Ela representou para gerações de Valadenses um local de lazer...de desporto (foi o 1º campo de futebol) e...uma referência que sempre mencionávamos com prazer.
A 1ª imagem (já posta), mostra a Lagoa Seca num ano excepcional - 2001- com uma abundância de água que muito raramente se verificava.
A 2ª imagem, numa fotografia colhida há dias, mostra o que já não é a Lagoa Seca - enterrada...esventrada...com uma copa dum pinheiro que na outra imagem estava dentro de água, no meio de montes de terra.
Tudo para dar lugar a uma nova via de comunicação!
Certamente...necessária, mas também não restam dúvidas de que tantos viadutos e desvios se têm feito para preservar outras situações, que os Valadenses tinham o direito que o seu património natural fosse preservado.
Aos poucos o Valado vai ficando, a um ritmo acelerado, desertificado...da sua História!