1

1
Fachada Ocidental da Estação Caminho de Ferro do Valado dos Frades!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mercado de Alcobaça...Regresso


Fotografia de 1951.
Casal que regressa do mercado de Alcobaça, depois de lá ter descarregado a "remessa" - produtos agrícolas para vender.
Era um ritual que muitas pessoas praticavam semanalmente, geralmente com os carros das vacas, partindo do Valado muito...muito cedo, para ao nascer do Sol as "crusidades" (produtos hortícolas que vinham logo no início da época), estarem disponíveis para os clientes que religiosamente os visitavam!
...É mais um sinal do que Alcobaça representava para o Valado - um valor muito importante na perspectiva económica! 



domingo, 23 de setembro de 2012

Morte da Lagoa Grande

Lagoa Grande, cerca de 1950




A "nossa" Lagoa Grande...só porque havia outras 2 mais pequenas e que nem sempre tinham água...era um ex-libris do Valado.
Com uma profundidade relativamente grande, e uma área que se estenderia por uns 20.000 m2, SEMPRE viveu só na quietude de um extenso pinhal que a envolve!
De origem provávelmente tectónica...água que ali nasceria..."tocava" quase nos pinheiros que a bordejavam!
Durante décadas, chegávamos lá através de caminho de terra batida, a pé de burro ou de carro de vacas!
E desfrutávamos agradáveis convívios, e para quem soubesse nadar...um bom banho.
Sim, porque apesar de tudo era "perigosa" para os menos preparados e algumas desgraças aconteceram!
Depois cerca de 1960, presentearam-na com uma boa estrada alcatroada!
Começou o longo e concorrido "corropio"!
...Mas apesar de tudo isto, os autarcas "responsàveis" continuaram a ignorá-la...nem uma placa toponímica...nem a inclusão no roteiro turístico!
A água foi-se também perdendo, sem ninguém com isso se importar ou indagar das causas!
Hoje menos importante e quiçá menos procurada que em 1950...com a estrada toda esventrada, a "nossa" Lagoa Grande apresta-se para "nos deixar"!

Lagoa Grande hoje...repare-se na distância a que os pinheiros do lado esquerdo estão da água!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Pinheiros Mansos

                                                                                                                             


Os Pinheiros Mansos foram durante décadas um ex-libris para os Valadenses - na imagem da  esquerda, lá estão como sempre e durante décadas...na da direita, o resultado da orfandade!
Localizados quase no extremo administrativo da nossa freguesia, altaneiros embora  sós, eram um ponto de referência para todos nós.
Frequente referirmo-nos a eles: "Então onde esperas por mim"? - "Nos Pinheiros Mansos". - "Onde é que isso aconteceu"? - "Foi nos Pinheiros Mansos".
Não era preciso indicar mais nada, as coordenadas estavam traçadas e todos nós sabíamos do que falávamos.
Mas, a Spal teve necessidade de ampliar as suas instalações, o que fez, e não é que um dos vetustos pinheiros começou a "definhar e...morreu"!
...Ficámos todos mais pobres e...não me parece que alguém tenha ficado mais rico.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Azeiteiro




Quem não se lembra dos carros de vacas atravessando as ruas do Valado, em movimento lento e algo monótono!
Quem não se lembra desses carros todos em madeira, com um eixo muito grosso onde apoiava o carro propriamente dito, com uns apoios em U...são as chumaceiras!
Pois bem, o Azeiteiro, não é mais que um chifre de vaca, com azeite queimado ou óleo, tendo dentro uma espécie de pincel e que viajava sempre pendurado na base do carro.
Para quê?
Apesar de artesanal o carro precisava de ser lubrificado, e era com este pincel que se besuntava o eixo para evitar a chiadeira e garantir um melhor desempenho.
Hoje temos as revisões e lubrificações dos nossos automóveis...é isso mesmo que sucede com o Azeiteiro!

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Fauna do Valado





























Mais duas belíssimas imagens recolhidas por Rui Marques, e que recolhi aqui.
A primeira, é uma fabulosa lagarta, onde vale a pena demorarmo-nos na perfeita simetria que se alinha no seu corpo.
A segunda, um "namoro" de séculos...uma abelha sobre uma flor, notando-se as suas patas completamente "embebidas" em pólen.
É no fim o presenciarmos um momento de "troca de serviços"...a colaboração para a produção de mel...a retribuição para a polinização.
A natureza é fértil e pródiga na perfeição!

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Começou a Escola...Victor Hugo

 

Todos os anos por esta época...se inicia o sempre "novo" Ano Escolar!
É um tempo de mudança para milhares de jovens.
É o reinicio duma vida nunca igual!
A abóbora de hoje com uma frase de Victor Hugo transcreve um princípio de grande profundidade, onde podemos descobrir a essência das comunidades...sob todos os aspectos.
Quisera que todos percebessem a mensagem...ENORME!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Pedras de Esquina




Imaginemos o "nosso" Valado há cerca de 50 - 60 anos.
Os automóveis era escassos, mas os carros das vacas eram em número muito grande...em quase todas as casa que se dedicavam à agricultura havia um!
Ainda não se tinha dado a verdadeira explosão da indústria...os Pereiras...a Serração...e pouco mais. 
Bom, então era necessário preservar as esquinas das casas, nas curvas, para que os rodados dos carros feitos com materiais duros - ferro e madeira - não riscassem e deitassem abaixo bocados das paredes!
É assim que surgem as engenhosas Pedras de Esquina, que preservavam as casas desse contacto sempre destruidor.
...Ainda hoje, em situações de curvas apertadas nas ruas dentro da aldeia, pontualmente, continuam a manter-se... as Pedras de Esquina!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Complicado trocar nome Concelho Pederneira por Nazareth

Documento de grande interesse para a história da Nazaré.
É um ofício onde se lamenta que tenha sido retirado da Ordem de Trabalhos o projecto lei para a substituição do nome de Câmara Municipal da Pederneira pelo de Nazareth.
Estamos num momento histórico para a criação do Concelho da Nazareth...que indubitavelmente já tinha "ultrapassado" em importância a diferentes níveis a Pederneira.
...E finalmente deu-se a criação...em 18 Dezembro 1912, como pode ver aqui !

sábado, 1 de setembro de 2012

Borda D´Água...Setembro


Novo mês...nova informação!
O Borda D´Água continua a surpreender-nos por cada mês que passa, e este de Setembro é dos mais "ricos" de informação preciosa.
Espero...agora que tanto se apela ao "regresso à terra"...para algo possa ser útil!

Provérbios de Setembro.
Agosto tem a culpa, e Setembro leva a fruta.
Em Setembro, ardem os montes e secam as fontes.
Setembro, ou seca as fontes ou leva as pontes.
Nuvens em Setembro: chuva em Novembro e neve em Dezembro.
Em Setembro, planta, colhe e cava, que é mês para tudo.
Lua Nova setembrina sete vezes domina.
Se por acaso em Setembro a cigarra cantar, não compres trigo para o vires a guardar.
Para que o ano não vá mal, hão-de encher os rios três vezes entre S. Mateus e o Natal.
Pelo S. Mateus, pega nos bois e lavra com Deus.
Setembro, cara de poucos amigos e manhã de figos.
Setembro molhado, figo estragado.
Setembro que enche o celeiro dá triunfo ao rendeiro.
Pelo S. Mateus não peças chuva a Deus.
Águas verdadeiras, por S. Mateus as primeiras.
No S. Mateus vindimam os sisudos e semeiam os sandeus.
Agosto madura, Setembro vindima.

 http://www.srcoronado.com/