1

1
Painéis de azulejos da Nazaré e Alcobaça na Estação Caminho de Ferro e praça principal, do Valado dos Frades!

sexta-feira, 31 de maio de 2013

MATARAM HOJE os CORREIOS...com CINISMO



Panfleto

Este PANFLETO diz:

ESTIMADO CLIENTE

A oferta de Serviços Postais desta loja CTT de Valado dos Frades, passa a ser assegurada pela seguinte loja dos Correios:

Loja dos CTT da Nazaré
Horário de funcionamento....


Cinismo pelo fecho dos correios...cinismo de como foi feito...sorrateiramente (ninguém sabia de nada...ahahahahahaha)...cinismo porque se despedem com um ESTIMADO CLIENTE envolto em fita cola e quase impercectível!
Para uma terra que desde a década 1910 dispunha de correios...mandam-nos agora ir à Nazaré!
Mas como é que as pessoas vão?
De táxi...é que autocarros não sei tão pouco se os há a horas de funcionamento!
Para mandar uma carta que custa 32 cêntimos, quanto nos custa a viagem de ida e volta de autocarro...se o houver?
E quanto tempo se perde?!
Os Deuses devem estar loucos...não sei, mas quem determina uma barbárie destas...ESTÁ DE CERTEZA!

Hélio Matias

Correios do Valado...vão Fechar?!


Imagem dos Correios, à janela funcionário e familiares

O Valado usufrui desde décadas dum serviço de Correios, com diferentes valências servindo uma população laboriosa que desfrutava desta "benesse"...muitas outras localidades ao seu redor e de maior valor administrativo...não possuíam.
Houve várias "lutas"...desde o sítio de localização...à falta de verba para pagar a renda da casa e funcionário...eliminação de alguma valência, mas...sempre se manteve activo este serviço.
Há memórias registadas documentalmente que se perdem nos longínquos anos da primeiro quartel do século XX...cerca de 1918!
O Valado dos Frades, já por diversas ocasiões abordou este tema dos Correios, sob perspectivas diferentes, procurando mais focalizar-se na evolução e história!
Mas eis que por aqui "ronda" a notícia do maior impacto e descalabro...os Correios vão fechar?!...os Correios vão funcionar em horário reduzido?!...os Correios vão ser privatizados?!...
Parece que ninguém sabe a resposta...mas seja qual for a destinada, não trará nada de bom para os Valadenses!
Só me lembra da espada de Demócletes pendente sobre a nossa cabeça!
Será que ela vai cair?
Sinceramente o que me parece é neste momento haver alguma falta de respeito e consideração por Nós e todos Aqueles que pelos Correios trabalharam!
As relações sociais não se podem restringir simplesmente à frigidez...dos números!
 
Placa de sinalização para os Correios





Carimbo aposto em carta do VALLADO em 21 Agosto 1928

Extracto acta Junta de Freguesia a pedir criação Estação Postal Telegráfica, em 16 Janeiro 1916

Inauguração da NOSSA estação dos Correios, em 19 Abril 1964




Cartaz de protesto colocado há uns meses
http://valadodosfradesfotos

Hélio Matias

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Ser Esbelta...é fácil


Em 1960, este problema que a mulher "carrega" de sempre...já tinha "solução"!
Mesmo a preto e branco!

Hélio Matias

terça-feira, 28 de maio de 2013

Podar e Empar



A vinha sempre representou um papel não primordial no Valado, embora se produzissem algumas pipas de vinho de mediana qualidade, e alguns agricultores (poucos), possuíssem um lagar próprio.
De qualquer modo havia a necessidade de cuidar e bem das cepas, com trabalhos que se estendiam ao longo do ano.
A imagem mostra-nos um grupo de homens no difícil, por exigir um profundo conhecimento, da poda e empa.
Podar necessitava de saber quais os gomos florais que se transformariam em flor e fruto, daí ser preciso ter cuidados redobrados para não cortar o que era necessário.
Empar, que é a actividade melhor ilustrada hoje, exigia que se soubesse "armar" as videiras recorrendo a canas e atando  os ramos com ráfia ou junco seco - que se vê agarrado à cintura dos homens - para melhor dispor ao Sol e assim termos uma floração, frutificação e maturação melhoradas. Por outro lado trazia também inúmeras vantagens na vindima, já que os cachos ficavam mais acessíveis.
Por vezes trabalhos que nos parecem menores...têm uma importância enorme!

Hélio Matias

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Casa do Valado Antigo.


Na rua Padre Proença de Oliveira, esta é uma casa típica do Valado...paredes meias com a igreja, bem na zona do Valado Antigo!
Mantinha uma "fisionomia" que não deixava indiferente a quem por ali passava, a arquitectura de que ressaltava a porta de entrada com "enorme" janela e  fundamentalmente pelo minúsculo, mas sempre tratado jardim, a revelar desvelo e cuidado.
É uma imagem que hoje já não encontramos no Valado, e é um património perdido que para além dum certo "romantismo", também contribuiria para...um Valado mais florido e rico!

Hélio Matias

domingo, 26 de maio de 2013

Beber do Pirolito



Não é muito frequente encontrar uma imagem que seja ao mesmo tempo tão real e tão longínqua, como esta de um trabalhador rural a beber do pirolito.
Convém talvez para um perfeito enquadramento visitar o post colocado aqui, onde nos apercebemos da descrição daquilo que é o pirolito e da sua presença, sentido e necessidade.
Não era muito fácil beber por ele o "bom vinho" que transportava!
Retirada a pequena rolha de cortiça ficava-nos um orifício relativamente estreito onde era necessário adaptar os lábios para que o vinho não escorresse para o chão, e depois controlar a respiração para conseguir um novo gole...sem despegar a boca.
Tudo isto não é fácil, agravado pela pressão dos outros companheiros que sequiosamente esperavam pela sua vez!
Estamos no campo durante um trabalho rural, onde havia ainda lugar para algumas partidas.
Por vezes quando se sabia que alguém era mais escrupuloso em termos de higiene, e se acontecia apanharem um pequeno rato subitamente arrancado à pacatez da sua vida pelo trabalho efectuado, chegavam a esfregá-lo há volta do buraco do pirolito, inviabilizando que pelo menos alguém bebesse e...mais sobraria para outros.
Imagens dum Valado...que teve os seus dias!

Hélio Matias

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Certeza e Dúvida


Muitas das situações com que nos deparamos, "passam" por aqui.
A presunção do idiota...nada de bom nos traz!

Hélio Matias

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Nazaré...Trajo Tradicional






















O Museu do Dr. Joaquim Manso, sediado no Sítio, promoveu de 17 de Maio a 28 de Junho 1981, integrado no Dia Internacional dos Museus, a 1ª Exposição do TRAJO TRADICIONAL DA NAZARÉ.
Como consta no respectivo catálogo, foi uma tentativa para despertar os Nazarenos face à riqueza dos seus valores culturais, de que o trajo não pode ser dissociado...dado os perigos que efectivamente podem concorrer para o seu desaparecimento!
Catálogo muito bem elaborado e descendo ao pormenor dos diferentes tecidos utilizados para a confecção dos diversos "adornos" que homens e mulheres usam, em dias de trabalho ou de festividade, composto por sugestivas fotografias, indica mesmo as medidas que devem ter as peças...que renda para algumas situações e...descrevendo exaustivamente peça a peça que ao homem ou mulher dizem respeito.
Profusamente ilustrado, só foi "pena" que não esteja presente a cor, porque o colorido tornam muito mais sugestivo este trajo Nazareno.
A tradição e a cultura...têm e devem ser mostradas!

Hélio Matias

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Coreto na Praça Sousa Oliveira - Nazaré


A imagem é dum postal da Nazareth e terá muitas décadas.
Há alguns aspectos que merecem ser referenciados, não o mar e a Pedra do Guelhim, que se mantêm inalterados, mas tudo o resto:
- os prédios que se observam não serão bem os mesmos de hoje, mas sem grande dificuldade podemos considerar que a foto "é nossa contemporânea"!
- o coreto que se encontra no meio da praça, há muito desaparecido, recordar-nos-á certamente os momentos lúdicos partilhados pelos muitos veraneantes que vislumbramos...aliás é Verão, se repararmos ao fundo junto ao mar nas filas das barracas!
- o automóvel ao fundo no topo da praça e frente ao mar, bem como o "autocarro"(?!) à direita da praça, onde um pacato veraneante se resguarda do Sol...com um eficiente guarda chuva!
Muito diferente de hoje(!?)...só porque passaram muitas décadas!

Hélio Matias

terça-feira, 14 de maio de 2013

Gonzo de Portão Antigo.


Esta é uma imagem dum portão que hoje já não poderemos encontrar.
Se recuarmos algumas décadas, os gonzos onde se articulavam os portões, eram formados por uma pedra com um buraco onde se movimentava um tronco de madeira mais ou menos aparelhado e que servia de armação à estrutura do portão.
Este tronco apoiava-se na parte inferior numa outra pedra que tinha uma concavidade.
Era típica esta situação nos portões que davam acesso a quintais das pessoas que se dedicavam à agricultura.
Há uns anos, 2 ou 3, ainda encontrei uma estrutura destas, mas sem portão!.
Tempos em que estes porões...eram sinónimo de segurança!

Hélio Matias 

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Luta do Homem e o Mar - Nazaré



O Valado pertence ao concelho da Nazaré, desde que foi criado, em 18 Agosto 1912.
Há pois uma corrente que queiramos ou não, nos mantém ligados...era para esta praia que alguns dos Valadenses iam dar uns mergulhos...era aqui que as crianças iam prestar as sua provas do exame da 4ª classe...era também aqui que os mancebos se apresentavam geralmente em Agosto para serem submetidos à inspecção militar...é ainda aqui que prestamos contas sobre as contribuições fiscais!
Parece-me fazer pois sentido aproveitar algumas imagens interessantes e trazê-las para o blog, como este postal montado das "Fotografias de Carlos Vitorino"...sob o título...Luta pelo pão de cada dia.
Imagem espectacular da eterna luta entre o homem e o mar, num barco a entrar e...vendo-se em segundo plano um conjunto de traineiras usadas na pesca na Nazaré.
Hoje nada disto existe...é pena e...faz-nos falta!

domingo, 12 de maio de 2013

Joaninhas e Reprodução


A Primavera está aí!
...E as flores como os animais, cuidam da sua continuidade.
Este belo instantâneo do amigo Rui Marques é de grande acuidade, quando as inocentes...vistosas e... acarinhadas joaninhas, cumprem o seu ciclo de vida.
...Sobreviver é preciso!


Hélio Matias

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Negros ou Negrinhos


O Outono foi sempre uma época de "acalmia" na vida agrícola do Valado, já que as intensas e quase quotidianas chuvas levavam à impraticabilidade nos campos, e perante esta realidade surgia...a época das matanças do porco.
Envolvia não só a própria festa da família que desde sempre foi, mas também a oportunidade de "salvaguardar" na arca ou na salgadeira a carne e seus derivados, para mais tarde servirem na alimentação da família no longo Inverno que se aproximava...para além da chouriça para o S. Sebastião.
No fundamental os negrinhos teriam a mesma composição...o mesmo sabor...o mesmo aspecto e...a mesma finalidade.
No entanto é de aceitar que cada dona de casa, teria o seu pequeno "truque" de que não "abria mão" e nos surpreendia com um gosto diferente, mais ou menos gordo, etc...mas sempre com um paladar apetecível!
A imagem de hoje reproduz um receita colhida num livro de culinária, que nos vai permitir não perder esta tradição agora que as matanças praticamente desapareceram, mas...não o gosto dos Negrinhos ou Negros do Valado!
  
Modesto, Maria de Lourdes - A Cozinha Tradicional Portuguesa

Hélio Matias

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Quer Telefonar...sem Pagar?!

Faça o seu telefone de cordel
- Vai precisar de:
2 copos de plástico (iogurte), 1 prego, 2 a 5 metros de cordel



- Faça um pequeno furo, aproximadamente da largura do cordel, bem no centro do fundo de cada copo plástico, utilizando o prego.

-Passe a ponta do cordel através do furo e faça um nó grosso para evitar que o cordel saia pelo furo, em cada um dos copos.


- Com o fio bem esticado, fale com a boca próxima de um dos copos, e peça para alguém escutar do outro lado.


 Explicação:
A voz produz ondas sonoras, que dentro do copo fazem o fundo vibrar. Essa vibração é conduzida pelo cordel até a outra ponta, onde provoca uma vibração semelhante no fundo do outro copo, e novamente passando para o ar permite à pessoa do outro lado escutar a sua fala.
Não deixe o cordel frouxo e não coloque o dedo no fio, pois isso impede que as ondas o percorram.
Se algo não funcionar bem...compre um telemóvel!

 Hélio Matias

domingo, 5 de maio de 2013

Bica



Para muitos um saboroso cafézinho.
Na realidade presente uma tijela de barro embutida num descasque do pinheiro para onde escorre a resina.
Até isto…quase desapareceu.

Hélio Matias

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Nazaré...Homens e Esforço

Homens colaborando no arrastar dum barco

Os homens da Nazaré têm entre eles um espírito de apoio e partilha que nem sempre é fácil de encontrar.
Sem olhar "para o lado", era ver um magote, muitas vezes de estranhos, a puxar ou empurrar um barco, numa colaboração louvável de partilha de esforços!
E se tudo isto é verdade numa "cena de pura faina piscatória", eis que NINGUÉM se faz rogado quando um mar agitado e "bruto" coloca em perigo a vida de alguém!
E aqui, é outra partilha, no colocar a navegar ou fazendo encalhar a Barca Salva Vidas, a fim dum resgate de vida nem sempre bem sucedido!
São assim os pescadores da Nazaré, onde um ADN franco e lhano se manifesta em prol de quem necessita...e que não se perca!

A Barca Salva Vidas numa missão arrojada, perante um mar encarpelado

Num "mar chão" o esforço de pôr um barco a navegar

Hélio Matias