1

1
Fachada Ocidental da Estação Caminho de Ferro do Valado dos Frades!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Exaltação Valadense


Por vezes as palavras levam-nos até onde as imagens não o conseguem.
Este texto foi publicado no jornal Comarca de Alcobaça em 20 Abril 1951, assinado por um "desconhecido" J D.
Ponderando que estamos a 60 anos de distância, quando os correspondentes dos jornais regionais eram seguramente pessoas com a 4ª classe da Instrução Primária, é de enaltecer o conteúdo e bem assim a forma deste texto.
Vale a pena lê-lo com "tempo", para aí encontrarmos uma descrição que nos permite estar a percorrer o Valado...mesmo não o conhecendo!
Vale a pena lê-lo com "tempo", para aí descobrirmos...o que sente um verdadeiro Valadense pelo Valado!
A evolução...as benfeitorias...as pessoas...as influências...a localização...tudo está ali.
É este discurso que encontramos quando discorremos sobre o Valado...ainda hoje?!

Hélio Matias

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Borbulhas


Estamos em Agosto 1960.
As borbulhas de então serão as mesmas de hoje?
Se calhar...mas o que não é igual, é a publicidade como esta na Crónica Feminina!

Hélio Matias

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Aluguer Carros de Praça




Este é um edital emanado da Câmara Municipal de Alcobaça de 13 de Março de 1942 onde se estabelecem os preços a pagar quando se aluga um carro de praça (hoje denominado taxi).
Uma ida ou volta, entre Alcobaça e a Estação Caminho de Ferro do Valado custa entre 10$00 e 15$00 - teríamos hoje 5 e 7,5 cêntimos.
A outra opção de uma ida e volta, custa 12$50 e 17$50 - teríamos hoje 6,25 e 8,75 cêntimos.
A 70 anos de distância tudo é diferente...nem carros de praça havia no Valado!

Hélio Matias 


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Valado...Concelho de Alcobaça, Pederneira,Nazaré...Freguesia da Nazaré


Este é um extrato da Acta da Junta de Freguesia com data de 11 de Fevereiro de 1917.
No sublinhado a Junta dá conhecimento dum abaixo assinado dirigido aos deputados e senadores da nação, pedindo à mudança da freguesia do Valado para o concelho de Alcobaça.
A Junta de Freguesia resolveu agendar para a próxima reunião.
É uma velha questão a pertença ao concelho da Nazaré!
Valado pela história e vivência, nunca teve nada a ver com a Nazaré...parece mesmo tratar-se de um erro histórico a sua inclusão no concelho da Nazaré.
De facto, é em Alcobaça que o Valado compra o necessário à sua vida rural - alfaias, animais, etc - é em Alcobaça que os Valadenses vendem os produtos agrícolas que cultivam, no mercado semanal - é em Alcobaça que os Valadenses compram os artigos de uso pessoal - roupas, mobiliário, etc.
Pelas notícias entretanto surgidas, a questão vai "acabar" de vez com a inclusão da freguesia do Valado na da Nazaré!
Parece-me a consumação de um novo erro histórico...o Valado possui um "estatuto" que lhe permite a sua verdadeira autonomia.
É um tema, muitos anos deixado no esquecimento, mas que em 1917 esteve bem presente, e com uma reacção dos órgãos dirigentes muito mais enérgica do que a que tivemos agora! 

Hélio Matias 

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Provébios de...Agosto

» Agosto nos farta, Agosto nos mata.
» Quem em Agosto ara, riqueza prepara.
»
Quem não debulha em Agosto debulha com mau gosto.
»
Quem malha em Agosto malha contra gosto.
»
Chuva em Agosto enche o tonel de mosto.
»
Chuva em Agosto: açafrão, mel e mosto.
»
Quando chove em Agosto, chove mel e mosto.
»
Agosto amadurece, Setembro vindimece.
»
Agosto tem culpa se Setembro leva a fruta.
»
Em Agosto, toda a fruta tem gosto.
»
Temporã é a castanha que em Agosto arreganha.
»
Seja o ano que for, Agosto quer calor.
» Se queres o teu homem morto, dá-lhe couves em Agosto.
»
Em Agosto, ardem os montes; em Setembro, secam as fontes.
»
Nem em Agosto passear nem em Dezembro marcar.
»
Em Agosto, candeeiro posto.
»
Em Agosto, frio no rosto.


Penso que todos nós, podendo não se deixar influenciar pelos adágios populares, não deixamos de estar atentos a eles e por vezes...seguimo-los!
Resultam da sabedoria e empirismo populares, onde a observação atenta e por muitos anos, permite tirar ilações que muitas vezes se confirmam!
Não nos devemos admirar porque tudo resultou de anos e anos de comparações e observações.
Curiosamente nesta listagem falta um outro que sempre ouvi:

                                            » Primeiro de Agosto, primeiro de Inverno

Veremos o que para aí vem!

 http://www.folclore-online.com/proverbios/ago.html#.UfrHt23J3iU

Hélio Matias