1

1
Painéis de azulejos da Nazaré e Alcobaça na Estação Caminho de Ferro e praça principal, do Valado dos Frades!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Argolas à Porta das Tabernas/Lojas

Argolas aos lados da porta, do que foi uma loja/taberna

As argolas junto às portas de algumas casas, tinham uma efectiva utilidade.
Situavam-se geralmente nas portas das tabernas e havia casas particulares que também as possuíam.
A sua utilização prendia-se com a comodidade que representavam para os homens quando regressavam ou iam para o campo, aí prendiam a açoga das vacas ou a arriata do burro, enquanto sossegadamente iam beber um copo.
Foi um modo engenhoso de resolver um problema.
Ainda hoje é possível encontrar um grande número de argolas, como as da figura junto à loja  (hoje) do Coito.
...Parques de estacionamento...para quê?!...

Ladeando a porta duma taberna na Praça,
cerca 1940

Argola ainda hoje na taberna do Maurício, no largo da Estação

 Hélio Matias

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Mercado de Alcobaça...e Valadenses


Imagem muito especial captada em pleno Mercado de Alcobaça.
Em que dia da semana...onde...nada interessa a não ser referir que duas Valadenses atendem uma freguesa procurando algo dentro duns seirões...enquanto num 1º plano surge um monte de repolhos.
É uma imagem que terá pelo menos 70 anos, quando o Valado se assumia como uma aldeia rural de grande produtividade agrícola.
Quando o Mercado de Alcobaça era um escoador dos nossos produtos, e o Valado tinha uma relação com Alcobaça ...de muita complementaridade!

Hélio Matias

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Bilha à Cabeça


A bilha no quotidiano do Valado!
Para alguém menos atento não se apercebe da sua grande utilidade!
Mas façamos um pouco de reflexão e regressemos no tempo...aí uns 50 anos.
O Valado tem água ao domicilio desde há muitos anos, mas é óbvio que nem todas as famílias tinham possibilidades económicas para usufruir desta "benesse"...daí que esta imagem de hoje tenha atravessado gerações que se perderão certamente em muitos séculos...as mulheres (eram sempre as mulheres) munidas duma bilha de barro vermelho deslocavam-se às fontes...poços...ou simples nascentes para a encherem de água!
De notar que na imagem a mulher vai para a fonte...a bilha vai deitada!
No regresso bem cheia e em cima da rodilha...virá "empoleirada" no alto da cabeça!
Esforço, necessidade e...equilibrismo!

Hélio Matias

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Frigorífico...quem o tinha?!


Em 1960 este é o anúncio a uma marca de frigoríficos...havia poucas marcas!
Custava cerca de 24 €!...
Era uma fortuna...e pouca gente o tinha!

Hélio Matias

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Produtos Nacionais


Em 1959 era assim que se cativavam as pessoas para os produtos nacionais.
Duma maneira simples , mas...convincente!

Hélio Matias